Arquivos de sites

Previsões esportivas – Roland Garros 2012

Serena Williams e Maria Sharapova se divertem durante os treinos – RolandGarros.com

Fim de maio significa o encerramento da temporada de saibro do tênis mundial, com a disputa do principal torneio deste estilo, o Aberto da França em Roland Garros. O torneio masculino, como já acontece há muito tempo, não deve apresentar surpresas, e dificilmente os três principais tenistas da ATP (Novak Djokovic, Rafael Nadal e Roger Federer) serão surpreendidos antes das semifinais. O espanhol é o favorito ao hepta, e deu sorte no sorteio, evitando o provável confronto com Federer nas semifinal. Desta forma, Nadal deverá ter caminho livre e chegar preservado numa eventual final contra Federer ou Djokovic, que estão no mesmo lado da chave masculina.

Em contrapartida, a chave feminina deve trazer surpresas, pois a WTA encontra-se em um momento muito interessante, com imenso equilíbrio entre as tenistas, um delicioso sobe-e-desce no ranking e com uma nova favorita a cada semana. 2011 revelou as fraquezas da então número 1 Caroline Wozniacki, com o crescimento de Petra Kvitova, que parecia estar destinada a dominar o circuito. Mas 2012 começou diferente, e Victoria Azarenka copiou Djokovic em 2011 e passou por cima das adversárias, obtendo 26 vitórias consecutivas até perder para a cascuda Marion Bartoli em Miami.

Aqui estão meus tradicionais palpites, a partir das quartas-de-final, com os semifinalistas em negrito e os finalistas em itálico:

Feminino

Azarenka x Lisicki / Ivanovic x Bartoli

Li x Schiavone / S.Williams x Sharapova

Masculino

Djokovic x Simon / Federer x Berdych

Ferrer x Gasquet / Almagro x Nadal

Vou repetir meus campeões dos palpites de 2011, onde acertei no masculino e errei no feminino.

Como disse no início, a chave feminina está impossível de se prever, mas vou botar fé na Azarenka, mesmo sabendo que ela não é tão forte no saibro. Sinto que ela chegará concentrada e acaba levando o caneco. Mas quero ressaltar que Serena Williams pode ser a grande surpresa, pois está em boa fase de recuperação e quando está em forma, é quase imbatível, mesmo no saibro, sua superfície mais fraca.

Nadal conseguiu vingar-se de Djokovic nesta temporada de saibro, e já bateu o sérvio nas finais de Monte Carlo e Roma, e creio que   mais uma vez frustará os parisienses e conquistará o sétimo título do torneio. Seu estilo continua “chateando” torcedores ao redor do mundo, e quase ninguém aguenta vê-lo conquistando títulos, mas infelizmente devemos nos acostumar pois isto ainda vai se repetir por pelo menos uns 3 anos.

Apesar de crítico do brasileiro Bellucci, acho que ele tem uma tabela muito favorável em Roland Garros, e pode chegar nas quartas-de-final, algo surpreendente. Ele está na parte onde coloquei o francês Gilles Simon, um tenista que Bellucci pode superar num dia inspirado.

Bom torneio a todos !!!

Anúncios

A brutal temporada do tênis começa a pegar fogo na Austrália

Hisense Arena / Australian Open - Ben Solomon

O Australian Open, primeiro Grand Slam de tênis em 2011, começa na próxima segunda-feira, e representa o começo da exaustiva e longa temporada que tem sido o motivo de grandes discussões entre os principais tenistas e as entidades que organizam e administram o tênis mundial, principalmente ATP e WTA. Há alguns meses a ATP anunciou que estava chegando a um acordo para reduzir seu calendário em duas semanas, o que seria muito bom para os tenistas. Devemos levar em conta que, além do calendário da ATP, existem competições da ITF, como Copa Davis, que somam-se à já lotada agenda dos tenistas.

A chave masculina contará com todos os principais tenistas do ranking, fato raro nos últimos anos, e os confrontos foram anunciados nesta semana. Aqui vão meus palpites para o torneio, a partir das quartas-de-final, com os semifinalistas em negrito e os finalistas em itálico:

Nadal x Nalbandian / Soderling x Murray

Djokovic x Davydenko / Monfils x Federer

Acho que Rafael Nadal só perde se sentir alguma contusão, e acho que em 2011 ele terá uma grande oportunidade para conquistar o Grand Slam. Seu caminho até sa quartas está relativamente tranquilo, pois os piores confrontos para as quartas serão contra os Davids Nalbandian ou Ferrer. A diferença entre os top 5 e demais jogadores masculinos têm sido muito grande nos últimos anos, e não creio em grandes surpresas para esta Australian Open. A segunda parte da chave promete um confronto equilibradíssimo entre os cabeças-de-chave 4 e 5 Robin Soderling e Andy Murray, mas seria ótimo se tivéssemos uma ressureição do talentosíssimo argentino Juan Del Potro, que poderia trazer problemas para Nadal em um eventual confronto na semifinal. Outro que pode aparecer na semi desta parte é o francês Jon-Wilfried Tsonga, que também volta de um 2010 cheio de lesões e sempre joga bem em Melbourne.

Na parte de baixo da tabela, Novak Djokovic deve chegar fácil até as quartas, que pode ser contra um bando de adversários qualificados, como Tomas Berdych, Nikolay Davydenko ou Fernando Verdasco. O atual campeão Roger Federer também têm passe livre até as quartas, quando pode pegar o vencedor de Andy Roddick e o perigoso e imprevisível Gael Monfils, um tenista que têm muito talento mas pouca disciplina e determinação.

Vou de Nadal sobre Federer na final, mas sinceramente qualquer um dos quatro semifinalistas tem condições de levar o título, pois todos jogam bem na Austrália, e tanto Murray quanto Djokovic já provaram que podem bater Nadal e Federer em uma tarde feliz nas quadras.

A chave feminina tradicionalmente trás mais surpresas, e especialmente desta vez pode haver alguma zebra, já que não teremos a presença da campeã dos últimos anos, a americana Serena Williams. Como na chave masculina, aqui vão meus palpites a partir das quartas:

Wozniacki x Henin / Sharapova x Li

Jankovic x Clijsters / Stosur x Zvonareva

Não conheço tanto a chave feminina, e meu único destaque vai para um confronto nas oitavas entre Maria Sharapova e Venus Williams. Estou com fé na recuperação da bela russa e creio que ela possa chegar à final, onde perde da belga Kim Clijsters, na minha opinião junto com Serena Williams a melhor jogadora da atualidade. Da mesma forma que Nadal, creio que Clijsters virá com tudo em 2011, e só não fatura o Grand Slam pois não possui jogo e físico para superar as irmãs Williams em Wimbledon.

%d bloggers like this: