Arquivos de sites

A longa e monótona temporada da MLB vai começar

Roy Oswalt e Phillies prontos para retornar à World Series - MLB.com

A temporada de 2011 da Major League Baseball terá início nesta quinta-feira, com seu chamado Opening Day, e neste ano o cenário é bastante positivo para a liga, principalmente pela preocupante situação em que a NFL se encontra, pois os proprietários dos times não entraram em acordo com o sindicato dos jogadores, e existe a possibilidade de não haver competição de futebol americano em 2011, o que manteria o beisebol como principal atração esportiva durante toda a sua temporada. Isto seria muito relevante para a MLB, pois a rival a ultrapassou e disparou em popularidade nas últimas décadas, com absurda vantagem no faturamento e audiência na TV, portanto qualquer oportunidade de levar vantagem será bem recebida pelos times e fãs do beisebol.

Diferentemente das outras grandes ligas norte-americanas, na MLB não existe teto salarial, portanto as equipes mais ricas levam uma grande vantagem em relação às demais, fato que não ocorre na mesma escala em outras ligas, com exceção da NBA, que possui um sistema que permite “gambiarras” nas restrições, autorizando os times a gastarem mais do que o teto, o que geralmente ocorre com grandes times como os Los Angeles Lakers e New York Knicks. Neste ano, por exemplo, os Lakers possuem uma folha salarial de US$91 milhões, e pagarão para os demais times $18 milhões em imposto, a chamada luxury tax. Os Knicks aprenderam com a má administração da última década, e hoje estão abaixo do corte deste imposto. Na MLB, os New York Yankees foram responsáveis por 95% dos recursos pagos em impostos, pois sempre tiveram uma folha muito acima das demais. Neste ano, da mesma forma que os Knicks, parece que decidiram pegar um pouco mais leve, e reduziram os gastos pelo segundo ano seguido, ao contrário dos arquirivais Boston Red Sox, que fizeram duas contratações milionárias, contraindo uma média de mais de $25 milhões apenas nestes dois contratos. Para se ter uma idéia, os a folha dos Yankees é de $206 milhões por ano, a média da liga fica por volta de $80 milhões (para a mesma quantidade de jogadores), e três times não atingem $50 milhões anuais.

Esta diferença salarial faz com que estas duas equipes obtenham vaga nos playoffs quase todos os anos, mas não garante títulos. Nos últimos dez anos, os Yankees ganharam apenas uma World Series, os Red Sox duas, e equipes modestas como os Florida Marlins tornaram-se campeões em 2003. Isto ocorre pelo fato de que, no beisebol, um jogador inspirado pode fazer a diferença, e isto ocorre muito com arremessadores, posição onde os Yankees nunca tiveram tanto domínio quanto nos rebatedores. É por isso que meu San Francisco Giants quebrou um dos mais longos tabus da MLB, conquistando o título em 2010, o primeiro desde a mudança de New York para a California. O time tem um staff de arremessadores fora de série, e chegou ao título através deles, que não permitiram que os adversários tivessem sucesso com os tacos em outubro.

Aqui vão meus palpites para esta temporada, com os campeões de cada divisão e o wild card para os playoffs:

National League

East – Philadelphia Phillies

Central – Milwaukee Brewers

West – San Francisco Giants

Wild Card – Cincinnati Reds

American League

East – Boston Red Sox

Central – Chicago White Sox

West – Texas Rangers

Wild Card – New York Yankees

NLCSBoston Red Sox x New York Yankees

ALCSPhiladelphia Phillies x San Francisco Giants

World Series – Philadelphia Phillies x Boston Red Sox

É Campeão !!!

SF Giants comemorando a conquista - Elsa/Getty Images

O que parecia impossível aconteceu. O San Francisco Giants conquistou seu primeiro título da World Series, desde que mudou-se para a California em 1958, ao bater o Texas Rangers por 3×1 na noite de ontem, fechando a série em 4×1.  Apoiado mais uma vez no excelente trabalho dos pitchers, o Giants fechou com chave de ouro a campanha de 2010, com muita garra, união e superação por parte da comissão técnica e jogadores. Foi difícil vencer a divisão, pois o nível dos arremessadores na divisão esteve impressionante, mas os desajustados e abandonados (misfits and castoffs) de SF cresceram na hora certa, dando um show desde o início de setembro, fechando a temporada por cima, e superando equipes fortíssimas nos playoffs.

Sou torcedor do Giants desde que comecei a acompanhar o baseball, o que ocorreu em 1989, quando vim aos EUA para um intercâmbio de seis meses. Morava em Utah, e acompanhava os jogos dos Giants constantemente, pois o time vinha bem naquele ano, com rebatedores espetaculares como Kevin Mitchell, Will Clark e Matt Williams. Jogaram muito e chegaram aos playoffs, passando pelo forte Chicago Cubs mas foram varridos pelo vizinho e rival Oakland Athletics na World Series, que foi conturbada devido ao terremoto que atingiu a região minutos antes da terceira partida, causando o adiamento dos jogos por vários dias.

Fiquei fascinado pelo time, que caiu de produção nas próximas temporadas, mas tudo mudou quando contratarm Barry Bonds antes da temporada de 1993. O principal jogador dos últimos 30 anos voltou pra casa, para seguir os passos de seu pai (Bobby Bonds) e principalmente seu padrinho, o grande ídolo Willie Mays, um dos maiores jogadores de todos os tempos. Jogaram demais, ganharam 103 jogos, mas perderam a chance dos playoffs na última partida, pois o Atlanta Braves foi o melhor time da liga, ganhando 104 jogos. Foi uma das poucas ocasiões onde um time com tantas vitórias ficou de fora dos playoffs, aumentando o sofrimento dos torcedores de San Francisco.

Voltando à minha relação com o Giants, comecei a me aprofundar na história do time, e entender a importância dele para o baseball americano. Antes de mudarem para a California junto com o arquirival Los Angeles Dodgers (o New York Giants jogava em Upper Manhattan, no Polo Grounds, e o Dodgers em Brooklyn), o time era o mais bem sucedido da National League, e sempre cotado para chegar à World Series. É até hoje, ao lado do New York Yankees, o time com o maior número de craques da história do baseball. Como fã do Giants, considero nosso jogadores melhores, especialmente pelo equilíbrio entre grandes arremessadores e rebatedores, que não ocorre no Yankees. Nenhum time possui arremessadores como Christy Mathewson, Carl Hubbell, Juan Marichal, Gaylord Perry, além de rebatedores como Mays, Bonds, Mel Ott e Willie McCovey. EM 2007, no último ano de Barry Bonds na liga, decidi assistir a um jogo do time, para poder ver meu grande ídolo de perto, e fui com a família para Philadelphia, e pudemos acompanhar uma vitória do Giants sobre  Phillies por 8×1, com grande atuação de Barry Zito.

Além da derrota de 1989, o SF Giants ainda foi derrotado em outras duas World Series, em 1962 pelo Yankees e em 2002 pelo Anaheim Angels, quando ganhavam por 3×2 e lideravam o sexto jogo por 5×0 na sétima entrada, mas sofreram uma implosão com os arremessadores e perderam o jogo por 6×5, e a série no dia seguinte. Em 1962 a situação foi ainda pior, pois o Giants perdeu o sétimo jogo em casa por 1×0, com jogadores na segunda e terceira base, mas o line drive de McCovey saiu baixo e foi defendido pelo segunda base do Yankees, encerrando a séria de forma dramática.

A festa em San Francisco deve estar muito animada, e amanhã o time irá desfilar pelas ruas da cidade com o troféu da World Series, o sexto na história do time. É o time com mais vitórias na história (10.436) e segunda melhor média de vitórias (53,8%, atrás do Yankees com 56,8%). Caso você não possua um time de baseball, recomendo que dê uma olhada no Giants, e garanto que você não irá e arrepender com sua escolha. Esperei 21 anos pela conquista de ontem, e os fãs de San Francisco passaram 52 anos sofrendo, mas espero que a zica tenha acabado e os títulos retornem para o Giants daqui pra frente. E de preferência em uma World Series contra o Yankees em 2011.

%d bloggers like this: