Arquivos de sites

2014 NBA Playoffs – Será que o Heat chega ao Tri ???

San Antonio Spurs entra como o favorito pata o título da NBA em 2014 – NBA.com

Hoje começam os playoffs da NBA, e ao contrário dos últimos anos, o atual bicampeão Miami Heat não entra como o grande favorito ao título. A equipe dos craques LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh continua sendo uma das principais candidatas ao título, mas terá que mostrar muito mais bola do que apresentou na temporada regular, onde alternou partidas espetaculares com sequências ridículas, e derrotas vergonhosas para timecos como o Philadelphia 76ers, que venceu o Heat duas vezes. Sou torcedor do time há mais de 20 anos e não estou confiante em relação ao sucesso nestes playoffs. Tomara que eu esteja enganado e que Wade entre rejuvenescido após várias semanas sem jogar, e que o técnico Erik Spoelstra consiga encontrar uma rotação de jogadores eficiente e competitiva, para que James possa ser preservado para os momentos cruciais. Spoelstra alternou demais a formação durante o ano, e não sei dizer quem jogará contra cada provável adversário, pois Michael Beasley, Udonis Haslem, Shane Battier, Greg Oden e Rashard Lewis receberam minutos que variavam de ZERO a quase 30 de uma partida para outra.

O vice-campeão de 2013, San Antonio Spurs, que deixou escapar seu quinto caneco por mínimos detalhes para o Heat, entra para os Playoffs de 2014 como o grande favorito. Atingiu a melhor campanha da liga, sendo o único time com mais de 60 vitórias, e fez isso sem abusar das suas principais estrelas, mostrando a grande força do elenco e toda a inteligência de seu treinador, Gregg Popovich. O que pode complicar para o Spurs foi o desempenho sofrível que tiveram no confronto direto contra os principais rivais da Conferência Oeste, Oklahoma City Thunder, Los Angeles Clippers e Houston Rockets. Estes quatro times possuem credenciais para vencer a conferência, e na minha opinião, seriam favoritos ao título contra qualquer rival do Leste, com exceção do Heat, que está na frente de Clippers e Rockets.

A novidade deste ano está na mudança, bem-vinda após forte pressão de praticamente todos os interessados, no formato das finais da NBA. As partidas serão alternadas no formato 2-2-1-1-1, o que permitirá maior oportunidade para o time com pior campanha, que dificilmente conseguia vencer as três partidas consecutivas em casa, no miolo da série. Aqui vão meus palpites para os Playoffs:

Leste

Pacers 4 x 1 Hawks, Bulls 4 x 1 Wizards, Nets 4 x 2 Raptors, Heat 4 x 0 Bobcats

Bulls 4 x 2 Pacers, Heat 4 x 3 Nets

Heat 4 x 3 Bulls

Oeste

Spurs 4 x 0 Mavericks, Rockets 4 x 2 Blazers, Clippers 4 x 1 Warriors, Thunder 4 x 3 Grizzlies

Spurs 4 x 2 Rockets, Clippers 4 x 2 Thunder

Spurs 4 x 2 Clippers

NBA Finals

Spurs 4 x 2 Heat

Gostaram dos palpites ? Será que teremos a repetição da final do ano passado ?

 

Anúncios

29 times lutando contra o tricampeonato do Miami Heat

 

LeBron James está preparado para conquistar seu tricampeonato pelo Miami Heat

A temporada 2013-2014 da NBA começa logo mais, com a partida entre o Indiana Pacers, um dos candidatos ao titulo, recebendo o fraquinho Orlando Magic. Em seguida teremos o jogo mais esperado da noite, quando os atuais bicampeões do Miami Heat recebem o forte Chicago Bulls, que terá o tão aguardado retorno do excelente, mas pipoqueiro, armador Derrick Rose, que não recuperou-se de uma lesão no joelho e nem sequer pisou em quadra na última temporada. A noite ainda terá o clássico de Los Angeles, entre Clippers e Lakers, num momento curioso e jamais visto na história da liga, quando a potência de roxo e amarelo está muito abaixo dos vizinhos, que chegam como um dos principais favoritos ao título da Conferência Oeste sob comando de Doc Rivers, que abandonou o Boston Celtics para tentar a sorte na Califórnia ao lado de Chris Paul, Blake Griffin e companhia.

A temporada promete um grande equilíbrio no topo, pois diversos postulantes ao lugar do Heat conseguiram reforçar-se de forma significativa, especialmente os Clippers, Brooklyn Nets e Houston Rockets, estes últimos com a chegada de superstars como Paul Pierce e Kevin Garnett nos Nets e Dwight Howard nos Rockets. Mas o Heat não ficou para trás, e trouxe bons coadjuvantes para dar apoio a LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh, com apostas de alto risco mas imenso potencial, especialmente nos casos do xarope do Michael Beasley e do jogador de cristal, Greg Oden.

Alguns fatos curiosos para este ano. O primeiro está na alteração do nome do time de New Orleans, que abriu mão do apelido de Hornets e terá o insosso apelido de Pelicans. Sorte do Charlotte Bobcats, que poderá retomar o nome que sua cidade tanto amava, e será novamente Charlotte Hornets na próxima temporada, talvez a primeira boa notícia para a franquia desde que Michael Jordan assumiu o controle do time há cerca de três anos. O segundo, e mais interessante, está na experiência de utilização de camisetas com mangas curtas por diversas equipes nesta temporada, após a boa aceitação do teste que foi feito com o Golden State Warriors no ano passado e será novamente repetido. E especula-se que todos os jogos do Natal e o All-Star Game sejam disputados com este tipo de camiseta, numa tentativa de popularizar e gerar muitas vendas para os amantes do esporte e da liga.

Aqui vão meus palpites para a classificação final das seis divisões, com os classificados aos playoffs em negrito:

Atlantic – Nets, Knicks, Raptors, Celtics e 76ers

Central – BullsPacers, Pistons, Cavaliers e Bucks

Southeast – HeatHawks, Wizards, Bobcats e Magic

Pacific – ClippersWarriors, Lakers, Kings e Suns

Northwest – ThunderTimberwolves, Blazers, Nuggets e Jazz

Southwest – Spurs, Rockets, Grizzlies, Mavericks e Pelicans

A maioria dos especialistas consultados pela ESPN e NBA acha que o Heat chega ao terceiro título seguido, levantando o tão querido Larry O’Brien Trophy. Eu concordo com eles, mas a briga será duríssima com Bulls e Pacers no Leste, e contra o sobrevivente de Spurs, Thunder, Clippers e Rockets no Oeste.

Boa temporada a todos os fãs da NBA, e Let’s Go Heat !!!!!!!!

O retorno do Blog – NBA Playoffs 2013

Chris Bosh e o Miami Heat chegam fortes para o bicampeonato – Photo Credit: Gary Dineen

Peço desculpas aos meus fiéis leitores pela ausência indesculpável. Existem explicações para tal abandono, mas eu aceito a culpa pela negligência. A partir desta semana tentarei manter um mínimo de padrão e frequência nos posts do blog. E começarei neste belo sábado/domingo de abril, com um dos meus assuntos favoritos. Os playoffs da NBA.

Este post está indo ao ar no domingo de manhã, mas como passei a tarde e noite de sábado fora de SP, no casamento de um grande amigo, não pude assistir ou acompanhar as partidas de ontem, e meus comentários não serão afetados pelos primeiros jogos.

Ao contrário das últimas edições da NBA, enxergo dois grandes favoritos que dificilmente sejam eliminados antes das finais, que serão disputadas em junho. Meu querido Miami Heat e o talentosíssimo Oklahoma City Thunder devem repetir a final de 2012, quando o Heat venceu por 4×1 e deu o primeiro título para LeBron James. Por falar nisso, James continua a evoluir de forma impressionante e fez uma temporada espetacular em 2012-2013, distanciando-se das demais estrelas da liga e deve ser uma barbada como o MVP da temporada.

Apesar deste grande favoritismo de Heat e Thunder, os playoffs devem ter batalhas equilibradíssimas entre os outros times, pois o equilíbrio está bastante acentuado na liga, fruto do bem sucedido formato definido após a dura negociação entre a liga e os donos das equipes com o sindicato dos jogadores, que ameaçou a temporada passada mas que criou sanções pesadas para as equipes que extrapolarem os limites de folha salarial. Estas regras inclusive colocam em risco a possibilidade do Heat em perpetuar-se no topo, pois no final da próxima temporada suas principais estrelas (James, Dwyane Wade e Chris Bosh) poderão optar por terem passe livre e escolher se desejam continuar no sul da Flórida, ou se irão buscar caminhos diferentes.

Se o equilíbrio foi o lado positivo, algumas graves contusões foram o lado negativo da temporada. Derrick Rose ainda não retornou desde que rompeu os ligamentos do joelho na primeira partida dos playoffs de 2012, Rajon Rondo sofreu a mesma lesão logo após o All Star Game, e o monstro Kobe Bryant, que jogou demais para carregar o decepcionante Los Angeles Lakers neste ano, teve séria lesão no calcanhar de Aquiles na última semana da temporada, e devido à idade e quantidade de partidas disputadas em sua carreira, tem seu futuro em risco, uma grande decepção.

Os brasileiros foram muito bem representados pela grande evolução de Tiago Splitter, que hoje é peça fundamental no forte San Antonio Spurs, o sempre eficiente Nenê que deu equilíbrio para o inconsistente Washington Wizards e pela curta, mas maravilhosa, temporada de Anderson Varejão, que liderava a NBA em rebotes mas sofreu contusão que o impediu de conquistar o título de reboteiro e, principalmente, ser convidado para o All Star Game.

Minha previsão de 2012 acertou meu Heat como campeão, mas errou feio no finalista, pois eu achava que o Lakers tinha forças para ir longe, e eles foram um fiasco, sendo demolidos pelo Thunder sem piedade. Neste ano alguns duelos da primeira rodada serão emocionantes, especialmente o das potências tradicionais da costa Leste, New York Knicks e Boston Celtics, que torcemos ser levado ao sétimo jogo. Aqui vão meus palpites de 2013:

Conferência Leste:

First Round: Heat 4×0 Bucks, Knicks 4×3 Celtics, Pacers 4×1 Hawks, Nets 4×3 Bulls

Conference Semifinals: Heat 4×0 Nets, Pacers 4×2 Knicks

Conference Finals: Heat 4×1 Pacers

Conferência Oeste:

First Round: Thunder 4×1 Rockets, Spurs 4×3 Lakers, Nuggets 4×2 Warriors, Clippers 4×3 Grizzlies

Conference Semifinals: Thunder 4×1 Clippers, Spurs 4×3 Nuggets

Conference Finals: Thunder 4×1 Spurs

NBA FinalsHeat 4×2 Thunder

Jogos Olímpicos de Londres 2012 – Esportes Coletivos

LeBron James voando – Andrew Bernstein /NBAE/Getty Images

Apesar de considerar os esportes como atletismo, natação, ginástica e alguns outros mais tradicionalmente olímpicos do que os grandes esportes coletivos, não há como deixar de acompanhar e se encantar com os craques que estarão em Londres nas próximas duas semanas, e aqui apresentarei minhas expectativas e palpites para alguns eles. Os países aparecem na ordem do pódio, ouro, prata e bronze.

Futebol

O Brasil começou os torneios feminino e masculino com duas vitórias, e creio que ambas equipes brigarão por medalhas. Não tenho muita esperança de ouro para as meninas, que sempre acabam pipocando quando enfrentam as americanas, e acho que teremos que bater as rivais para uma eventual conquista do topo do pódio.

O time masculino é, disparado, o favorito ao ouro, pois os maiores rivais são o Uruguai, México e Espanha, mas nenhum deles levou uma equipe tão talentosa ou experiente quanto o time de Mano Menezes. O time oscilou muito contra o Egito mas acho que finalmente levaremos o tão sonhado ouro no futebol.

Feminino – EUA, Japão, Brasil

Masculino – Brasil, Inglaterra, Uruguai

Basquetebol

A competição feminina não deve apresentar surpresas, e as três melhores equipes das últimas décadas devem figurar no pódio. O time americano, surpreendido no Mundial do Brasil em 2006, deve voar e levar o ouro de forma mais tranquila que o time masculino, com os astros da NBA, que devem levar o ouro, mas com certo sofrimento, e podem até perder algum jogo, devido ao estilo de jogo e perfil do elenco ser um pouco inadequado para o basquete FIBA. A Espanha é a favorita à medalha de prata, mas a briga pelo bronze está totalmente aberta. O Brasil tem um belíssimo time, mas infelizmente não creio que obtenha a medalha, ao contrário do que dizem muitos especialistas, especialmente os americanos. Na minha opinião o time depende demais do ótimo armador Marcelinho Huertas, cujos suplentes são fraquíssimos, e isto pode atrapalhar caso ele necessite de descanso ou fique pendurado com faltas.

Feminino – EUA, Austrália e Rússia

Masculino – EUA, Espanha, Lituânia

Voleibol

O Brasil figura novamente entre os principais candidatos ao pódio, mas não é o favorito ao ouro, uma surpresa pelo imenso sucesso do país no vôlei em grandes competições no passado recente. Acho que ambas equipes podem vencer, e devem chegar na final. Mesmo não gostando nem um pouquinho do insuportável Bernardinho, vou dar meu palpite para o título da seleção masculina, frente à favorita Polônia na final.

Feminino – EUA, Brasil e Rússia

Masculino – Brasil, Polônia, EUA

Será que Brasil e EUA conseguem “rapelar” as seis medalhas nestes esportes, os mais importantes esportes coletivos das Olimpíadas ???

Nuggets de Julho

Federer beija seu sétimo troféu em Wimbledon – Paul Zimmer/rogerfederer.com

Volto à atividade ao blog, após mais de um mês ausente, devido às diversas mudanças que têm tomado imenso tempo, mas que estão sendo resolvidas e espero em breve retomar um ritmo mais constante e retribuir meus queridos leitores com textos mais frequentes. Queria escrever este post na semana passada, mas esperei um pouco mais para poder incluir alguns assuntos que considerei pertinentes, e que teriam seu desenrolar nesta semana. Adianto que será um texto relativamente longo, mas espero que gostem.

O último mês foi recheado de grandes eventos esportivos, com resultados que geraram muita discussão e obtiveram imenso espaço na mídia internacional, e que discutirei dentro deste post, que chamei de nuggets, que em inglês significa pepita (normalmente de ouro, não de frango), termo utilizado por um professor que tive e que pedia aos alunos para resumirem cada aula, através dos principais nuggets que foram discutido na sala. Aqui vão as pepitas do último mês:

Volta ao Brasil

Após quase quatro anos morando em Charlottesville (VA-EUA), retornamos ao Brasil no último dia 21 de junho. Ao contrário do que muitos falaram, as coisas continuam, na minha opinião, do mesmo jeito por aqui. O que diziam ter piorado muito não piorou tanto, e o que melhorou evoluiu menos do que me contaram. Ainda estou morando na casa da minha sogra, mas recebi meu apartamento de volta há uma semana e espero tê-lo em condições para habitá-lo até o final do mês. A mudança dos EUA foi trabalhosa, custosa e corrida, e o container com a maior parte da mudança deverá chegar apenas no final de agosto, portanto “acamparei” em casa por um tempinho. Praticamente acertamos a escola das crianças e estou com boas perspectivas para definir onde e com que irei trabalhar, e em breve trarei novidades. A primeira coisa que fiz foram retornar ao clube, e já tive o prazer de jogar duas vezes na Copa Sïrio, algo que estava com muita saudade, Meus filhos estão adorando passar quase todas as tardes no clube e isto tem ajudado demais nestes dias atribulados que eu e a Chris temos tido aqui em São Paulo, correndo atrás de documentos, reforma de apartamento, etc.

NBA Finals

Ganhamos !!! Mau Miami Heat tornou-se bicampeão da NBA (2006 e 2012), após um sofrido playoff que parecia uma montanha-russa, onde o time enfrentou desfalques, críticas, brigas internas e especialmente adversários fortíssimos e ultra-inspirados. Ocorre que, ao contrário das finais de 2011, quando LeBron James mostrou-se inseguro nas finais contra os Dallas Mavericks (mesmo tendo jogado demais contra o Chicago Bulls na final do Leste, algo que ninguém dá valor), em 2012 James destruiu os adversários em todas as rodadas, incluindo partidas memoráveis como o jogo 4 contra o Indiana Pacers, o impossível jogo 6 na casa do Boston Celtics e especialmente nas finais, no decisivo jogo 5 contra o ótimo Oklahoma City Thunder.

EURO 2012

A Espanha continua a reinar e encantar o mundo com seu futebol, conquistando sua terceira EURO ao bater a Itália por 4×0, com um show de competência, espírito de equipe e organização, e para muitos se posiciona como a maior equipe de futebol de todos os tempos, à frente de outras máquinas como a Hungria dos anos 50, o Brasil dos anos 60 ou a Alemanha dos anos 70. Os espanhóis ainda dominam os adversários com seu estilo tiki-taka, de inúmeros passes curtos, com altíssima precisão, e devoção total à retomada da posse de bola, o que impossibilita os adversários  de criar jogadas de gol. Este estilo fez com que a Fúria atingisse o impressionante desempenho de dez partidas seguidas de mata-mata, nas EURO 2008 e 2012 e na Copa do Mundo de 2010, sem levar gols. Este número é absurdo e representa a superioridade do time, que apesar de sofrer para marcar gols, simplesmente não sofre nenhum perigo, e a esperança adversária está em alcançar a disputa de pênaltis. A Espanha tem tudo para manter-se, com folga, no topo do ranking da FIFA, e é a favorita disparada para a conquista da Copa de 2014.

Libertadores 2012

Finalmente o Corinthians venceu uma Libertadores. Recebi muitas ofensas de corintianos nos meus posts sobre a competição, apesar de que, desde o início, considerei o time um dos favoritos, mas achava que as limitações ofensivas impediriam que o time superasse o Santos, na semifinal. Mas o time da baixada, mau comandado pelo fraco Muricy Ramalho, nada fez diante do rival e, apesar de ter um elenco mais talentoso, foi eliminado justamente, e não pode tentar o tetra frente os argentinos. Torci para a derrota dos sardinhas e na final, pouco me importava com o resultado, pois não gosto de nenhum dos dois times, mas achei que o alvinegro de SP foi o que mais mereceu este título, pela campanha incrível que fez durante todas as fases. Não há como contestar, descaracterizar ou tentar diminuir esta conquista, que além de invicta foi obtida contra adversários que, apesar de fracos tecnicamente, tinham imensa tradição na competição, fato que sempre predominou diante do clube em anos anteriores.

Tênis

Não fiz minhas costumeiras previsões para Wimbledon, que mais uma vez seriam incorretas, pois meus palpites seriam para uma repetição dos vencedores de Paris, com Rafael Nadal e Maria Sharapova. Nadal caiu na segunda rodada, uma baita zebra, e Sharapova nem alcançou a semifinal. Serena Williams renasceu das cinzas e parece que está pronta para retomar o topo do ranking feminino, até o final do ano, e Roger Federer conseguiu algo que parecia impossível. Ganhou seu décimo título de Grand Slam e empatou com Pete Sampras no número de títulos do torneio inglês e no número de semanas no topo do ranking da ATP, um recorde que muitos achavam que o suíço não conseguiria igualar, devido à imensa distância que se encontrava em relação a Novak Djokovic há um ano. Mas Federer papou quase tudo após o US Open de 2011, e na semana que vem terá mais este recorde só para si. Estou muito contente com este resultado, e feliz por ter errado meu palpite, pois vocês já devem ter percebido que não gosto nenhum pouco do espanhol Nadal.

Futebol Brasileiro

O moribundo Palmeiras conquistou, merecidamente, a Copa do Brasil na noite de ontem, fato importante para que o clube possa buscar a retomada de sua posição de força e destaque entre seus pares brasileiros, algo que vinha sendo questionado devido aos péssimos resultados dos últimos anos, que reduziu o clube ao segundo plano, especialmente no Estado de São Paulo. Continuo achando o time fraquinho, mas soube aproveitar da experiência de Felipão para conquistar este título, mesmo com um futebol defensivo e totalmente dependente de jogadas de bola parada, através do excelente capitão Marcos Assunção.

Jogos Olímpicos

Na próxima semana, farei minhas tradicionais previsões sobre os Jogos Olímpicos de Londres, competição esportiva que mais aprecio, inclusive se comparada à Copa do Mundo de futebol.

Um abraço e até breve !

%d bloggers like this: