Arquivos de sites

Oba ! Hoje começam os playoffs da NBA

2012 NBA Playoffs Bracket

Que maravilha. O início dos playoffs da NBA, na tarde de hoje, dão início a um dos melhores dois meses do ano, para amantes do basquete e de competições esportivas. Teremos uma maratona de grandes disputas, que prometem ser muito equilibradas, e apesar de existirem alguns poucos favoritos ao título, acho que podemos ver zebras em quase todos os confrontos.

Antes de avaliar a temporada e os playoffs, preciso me parabenizar pela excelente previsão que fiz em dezembro, quando acertei 15 dos 16 times classificados para os playoffs, e quase todos na ordem correta. Meu erro ficou na troca do Jazz pelo Blazers, que deveriam fisgar esta classificação mas foram a equipe mais confusa e desorganizada da NBA, e desapontaram os fiéis fãs de Portland mais uma vez.

Como acontece todo ano, o destaque da temporada ficou por conta do San Antonio Spurs, que continua com seu jogo extremamente eficiente, nesta ano com um elenco muito forte e reservas com alto nível, o que permitiu ao técnico Gregg Popovich dar bastante descanso aos veteranos Tim Duncan, Manu Ginobili e Tony Parker, que chegam inteiros para a hora do “vamo vê”. Outras equipes que merecem destaque positivo foram o Chicago Bulls, que jogou sem a estrela Derrick Rose por metada da temporada, e ainda assim conquistou a melhor campanha da liga, e de times em grande crescimento como Indiana Pacers e Memphis Grizzlies, que podem aprontar nesta fase final. Os destaques negativos foram muitos, além do já mencionado Blazers, e passando pelo Orlando Magic e sua estrela mimada Dwight Howard, que operou a coluna e está fora dos playoffs e dos Jogos Olímpicos de Londres, e finalmente com o Charlotte Bobcats, que venceu apenas 7 partidas e atingiu a pior média de vitórias da história da NBA. Uma verdadeira vergonha para o time de Michael Jordan, que tem um futuro muito sombrio nas mãos incompetentes do maior jogador de todos os tempos.

Enquanto escrevo estas palavras, os Bulls já venceram o primeiro jogo frente ao Philadelphia 76ers, mas tiveram uma grande baixa, com uma contusão no joelho de Rose, que pode complicar o futuro do time caso o craque fique de molho por muito tempo. Meu Heat está destruindo o New York Knicks no segundo quarto, num jogo acirrado que está fazendo jus à melhor rivalidade (em termos de confusões) da NBA, especialmente pelos duelos do final dos anos 90, quando os Knicks eliminaram o Heat como zebra por três anos seguidos, sempre como visitantes, para minha imensa tristeza.

Disse em dezembro que Heat seria o campeão sobre o Thunder, mas estou com receio em relação ao vencedor do Oeste. Acho que o Heat chega na final, superando o Bulls (caso Rose esteja fora, creio que os Celtics sejam os vices do Leste), mas estou com palpite de que o sempre forte Los Angeles Lakers saia como campeão no Oeste, superando o favoritismo do Spurs e Thunder. É a mesma final que previ antes dos playoffs de 2011. Aqui vão meus palpites:

Conferência Leste:

First Round: Bulls 4×1 76ers, Heat 4×0 Knicks, Pacers 4×0 Magic, Celtics 4×2 Hawks

Conference Semifinals: Bulls 4×1 Celtics (Depende da presença de D.Rose), Heat 4×1 Pacers

Conference Finals: Heat 4×2 Bulls

Conferência Oeste:

First Round: Spurs 4×1 Jazz, Thunder 4×2 Mavericks, Lakers 4×2 Nuggets, Grizzlies 4×3 Clippers

Conference Semifinals: Spurs 4×2 Grizzlies, Lakers 4×2 Thunder

Conference Finals: Lakers 4×2 Spurs

NBA FinalsHeat 4×1 Lakers

Previsões esportivas – NBA 2011-2012

Chris Paul mudou a cara dos Clippers - Evan Gole/NBAE/Getty Images

É hoje ! Após muito sofrimento e a preocupante sensação de que não teríamos NBA neste ano, as partes chegaram a um acordo no final de novembro e, neste dia de Natal a nova temporada da NBA se inicia, com cinco excelentes partidas entre todos os principais concorrentes ao título, especialmente com o confronto entre os finalistas de 2011, meu querido Miami Heat e nosso algoz, o Dallas Mavericks, merecido campeão na final de junho.

Devido ao locaute deste ano e a nova realidade pós-acordo entre a liga e os jogadores, a fase de contratações não teve muito impacto, pois foi curta e muitos times mantiveram-se cautelosos para poder avaliar melhor sobre como encarar as novas regras. As exceções ficaram por conta do New Orleans Hornets e Los Angeles Lakers. Os Hornets ficaram sem dono no ano passado, e são propriedade da liga, algo inusitado que criou uma situação bizarra na semana passada, quando o time foi pressionado pelo super-armador Chris Paul para que encontrasse um parceiro para trocá-lo, e quando os Lakers entraram na jogada juntamente com o Houston Rockets, numa super-troca envolvendo quase dez jogadores, o chefão da NBA, David Stern, melou a negociação por considerá-la prejudicial ao Hornets, e em nome dos demais donos do time, preferiu esperar por uma oferta mais justa e beneficial ao time, onde eles receberiam jogadores mais novos e promissores, bem como a oportunidade de se livrar de contratos longos e danosos, somados a oportunos draft picks. Esta oferta apareceu dias depois, e por parte do azarão Los Angeles Clippers, o tradicional saco de pancadas da NBA, que é indiscutivelmente a pior franquia da história da liga, com míseras aparições em playoffs e constantemente à sombra do arqui-rival, o vizinho Lakers, principal equipe da NBA ano após ano.

A oferta do Clippers era impossível de ser negada, pois ofereceu bons jogadores jovens e com contratos que favorecem o time, além de bons draft picks para 2012, quando a safra de jogadores universitários promete ser a melhor dos últimos tempos. Em menos de uma semana, os Clippers passaram de um bando de promessas fracassadas a um dos favoritos ao título da Conferência Oeste, pois agora possuem um elenco completo, liderado pelo melhor armador da NBA (Paul), o espetacular ala Blake Griffin e ainda os recém-contratados Chauncey Billups e Caron Butler, veteranos de muito talento e que já provaram saber vencer em diversas equipes, e pela primeira vez na história esse time conseguiu a façanha de ultrapassar os Lakers, tanto no foco da mídia quanto na opinião pública.

Antes de dar minhas opiniões, listo boas análises e previsões que foram apresentadas nesta semana pelos principais órgãos de mídia dos EUA, como a ESPN e Sports Illustrated. O especialista em estatísticas da NBA, John Hollinger da ESPN, também apresentou boas previsões, inclusive com o número de vitórias para cada equipe, que pode ser encontrado nestes links, para times do Leste e Oeste. A NBA sempre foi uma liga com grande abismo entre os times que brigam por título e o “resto”, algo até aceitável pela própria natureza do esporte, onde apenas 5 jogam e os melhores jogadores têm grande impacto no resultado, algo que ocorre em nível muito menor em esportes como o futebol, por exemplo. O consenso para esta temporada é que existem três grandes candidatos ao título (Heat, Chicago Bulls e Oklahoma City Thunder), mais os Mavericks, que vem logo atrás como o quarto favorito ao troféu. Daí pra baixo aparecem diversos times fortes, mas que ainda sofrem com a falta de alguma coisa para conquistar o título, e neste grupo aparecem os Lakers, Clippers, New York Knicks, Boston Celtics e Memphis Grizzlies. Duvido que os finalistas das conferências não estejam entre essas equipes, e se tivesse que incluir um décimo time para fechar este grupo, seria o Indiana Pacers, que considero o azarão desta temporada, pois surpreendeu em 2011 e fez boas adições para 2012, especialmente com o ótimo ala David West.

Aqui vão meus palpites para a classificação final das seis divisões, com os classificados aos playoffs em negrito:

Atlantic – Knicks, Celtics, 76ers, Nets e Raptors

Central – Bulls, Pacers, Bucks, Pistons e Cavaliers

Southeast – Heat, Magic, Hawks, Wizards e Bobcats

Pacific – Clippers, Lakers, Warriors, Suns e Kings

Northwest – Thunder, Nuggets, Blazers, Jazz e Timberwolves

Southwest – Mavericks, Grizzlies, Spurs, Rockets e Hornets

Meus palpites para os playoffs apresentarão duas repetições nas finais de conferência, com o Heat batendo o Bulls novamente, só que com o Thunder destronando os Mavericks no Oeste. Torcerei muito para que meu palpite se concretize, com o segundo titulo do Heat, em 4×2 contra o Thunder na final.

Fase Final da NBA está imprevisível…

2011 NBA Playoffs - NBA.com

…mas aqui vão meus palpites para os Playoffs, e breve reflexão sobre a temporada 2010-2011 da NBA.

A temporada regular da NBA encerrou-se nesta última quarta-feira, após 5 meses e meio numa temporada recheada de novelas e especulações, principalmente pela tendência recente onde poucas equipes passaram a concentrar uma grande parte das principais estrelas, criando um verdadeiro abismo entre supertimes e times patéticos.

Comparando o resultado final com minha previsão inicial de outubro, acertei 6 dos 8 times classificados para os playoffs em cada uma das conferências. 75% de acerto poderia ser considerado positivo, mas acho que meu desempenho não foi tão bom, poishavia poucas dúvidas em relação ao sucesso da maior parte dos 12 times que acertei. Minha principal surpresa no Leste foi a fraca temporada do Milwaukee Bucks, que considerava uma equipe promissora, e pelas implosões do Utah Jazz e Houston Rockets no Oeste, sendo que no caso dos Rockets não culpo o comando da equipe mas sim as contusões graves que sofreram, especialmente pelo pivô chinês Yao Ming, que já deveria ter encerrado a carreira, já que está completamente bichado, pois os joelhos não suportam o peso dos seus 2,25 metros.

As trocas de fevereiro tiveram grande impacto na parte final da temporada, como previ neste post, mas ainda temos diversas perguntas que serão respondidas apenas durante os playoffs, como estas:

– Será que o Chicago Bulls conseguirá repetir o domínio dos últimos meses nos playoffs, ao enfrentar equipes mais experientes ?

– Qual Miami Heat veremos nesta etapa ? Que estilo ofensivo adotarão ?

– Existe vida em Boston após a idiotice de Danny Ainge em trocar Kendrick Perkins ?

– Alguma chance de Dwight Howard receber ajuda dos inoperantes companheiros ?

– Alguma chance do San Antonio Spurs encontrar um elixir rejuvenescedor ?

– Com um elenco completo, será que enfim veremos um título do Dallas Mavericks ?

– O que esperar dos jovens talentos do Oklahoma City Thunder ?

e finalmente:

– Será que alguém poderá bater os atuais bicampeões Los Angeles Lakers ?

Para não enrolar muito, aqui vão meus palpites:

Conferência Leste:

First Round: Bulls 4×0 Pacers, Heat 4×1 76ers, Celtics 4×2 Knicks, Magic 4×2 Hawks

Conference Semifinals: Bulls 4×3 Magic, Heat 4×3 Celtics

Conference Finals: Heat 4×2 Bulls

Conferência Oeste:

First Round: Spurs 4×1 Grizzlies, Lakers 4×1 Hornets, Mavericks 4×3 Blazers, Thunder 4×2 Nuggets

Conference Semifinals: Thunder 4×2 Spurs, Lakers 4×2 Mavericks

Conference Finals: Lakers 4×3 Thunder

NBA Finals: Heat 4×2 Lakers

Mudei meu palpite que vinha mantendo desde o início da temporada, e afirmo que foi baseado 100% na minha torcida pelo Heat 🙂

UPDATE: Acabei de ver no site da ESPN que John Hollinger, um dos principais analistas de basquete, publicou seus palpites, que curiosamente estão MUITO parecidos com o meu. O cara é meio xarope, portanto não se se isto é bom ou mal sinal.

NBA Midseason Report

San Antonio Spurs, o melhor da NBA no momento - Jed Jacobsohn via Getty Images

A temporada da NBA chega na sua metade nesta semana, e até o momento tem justificado todo o hype gerado pelos acontecimentos ocorridos no verão de 2010, quando grandes estrelas trocaram de time e um maior número de times colocaram-se em posição favorável na campanha pelo título da liga.

Meu badalado Miami Heat, do supertrio formado por Dwyane Wade, LeBron James e Chris Bosh, começou a temporada sem padrão de jogo e foi dado como um fracasso, quando estava com o recorde de 9 vitórias e 8 derrotas após o primeiro mês. Neste momento o trio decidiu tomar satisfação com o ainda inexperiente treinador Erik Spoelstra, e o time decolou, e desde então obteve 21 vitórias e apenas 3 derrotas, e provavelmente sofrerá mais uma hoje à noite, pois dificilmente terá James, que contundiu o tornozelo contra os LA Clippers, para o grande duelo contra o Chicago Bulls, no United Center. Os Bulls foram a segunda equipe que mais reforçou-se nesta temporada, e têm mostrado que as aquisições foram muito bem feitas. O reforço Carlos Boozer estreou apenas em dezembro, e dias depois Joakim Noah machucou-se, mas o time continua muito forte, especialmente pelas atuações brilhantes do armador Derrick Rose um dos favoritos ao MVP ao lado de Amare Stoudamire, o grande reforço do NY Knicks, que mostrou sinergia com seu ex-treinador Mike D’Antoni e está jogando um basquete explosivo em NY. Apesar de ter melhorado muito, os Knicks ainda nã têm elenco para competir com os melhores da liga, mas a esperança ainda existe em relação à aquisição do ala Carmelo Anthony, que está forçando a barra para ser trocado pelo Denver Nuggets, um ótimo time que sofre com a novela Carmelo (pior que a de Ronaldinho Gaúcho) e pode ser considerado o time mais decepcionante deste ano.

Meus favoritos para o título na previsão de outubro, os atuais campeões LA Lakers alternam partidas boas e ruins, e ainda não engrenaram, mas creio que poderão acertar-se sob comando do mestre Phil Jackson e terminam com a segunda melhor campanha da conferência Oeste, atrás do San Antonio Spurs, a melhor equipe desta primeira metade da temporada. Os Spurs são um time sem sal, mas que sempre apresentam uma eficiência incrível, e neste ano reforçaram o time com reservas de luxo para dar um descanso para suas principais estrelas, os veteranos Tim Duncan e Manu Ginobili. A decepção do Spurs fica por conta das fracas atuações do brasileiro Tiago Splitter, ídolo do Claudinho que eu sempre achei um jogador frouxo e chinelinho, um verdadeiro desperdício de porte físico e talento, mas sem a menor garra. Espero queimar minha língua com ele, mas sinceramente duvido. O Dallas Mavericks, o verdadeiro cavalo paraguaio da NBA, começou arrasador mas, como de costume, sofre com contusões e não demonstra pegada para atrapalhar nos playoffs. Mais uma vez, o monstro Dirk Nowitzki ficará pelo caminho.

Retornando à Conferência Leste, temos outros grandes candidatos já tradicionais, como Boston Celtics e Orlando Magic. O Big Three de 2007 virou Big Five em 2010, com a ascensão de Rajon Rondo (na minha opinião o melhor armador da NBA atualmente) e a chegada de um reforço de peso como Shaquille O’Neal. Os Celtics também sofrem com contusões nos seus velhinhos, mas também têm um grande banco de reservas e para mim são os favoritos ao título da NBA no momento, devido às grandes partidas que assisti. Os dirigentes do orlando continuam chacoalhando o time, e durante esta temporada fizeram duas mega-trocas, livrando-se de Vince Carter e Rashard Lewis e trazendo o perigoso Jason Richardson, o craque-maluco Gilbert Arenas e o líder do time dos últimos anos, o turco Hedo Turkoglu, para complementar o pivô Dwight Howard. O experimento funcionou e o time está de volta no topo da tabela, garantindo playoffs espetaculares no Leste neste ano.

A tragédia que tornou-se o Cleveland Cavaliers, do cretino Dan Gilbert, merece um parágrafo à parte. O time não existe, mesmo com um excelente treinador em Byron Scott, e ruma com força total para obter o primeiro pick no draft de 2011, pena que não existe um novo LeBron James desta vez.

Além do Nuggets e Cavs, a situação do Phoenix Suns, do meu amigo Artur, é desesperadora. O time é comandado por um empresário de jogador, o dono não sabe o que faz, e até Steve Nash está pirando (deu um pé na esposa um dia após o nascimento do seu filho) com o fracasso da franquia. Rifaram meio time, estão estacionados no mata-burro, num verdadeiro fim-de-feira no deserto.

Heat is on !!!

Quem leva essa ? Kobe ou LeBron - Getty Images

A temporada da NBA começa hoje à noite, com uma partida espetacular entre o Boston Celtics e meu Miami Heat, após um verão de muita especulação, sofrimento, emoção e pitacos, na maior parte devido ao fato de muitos craques receberem passe livre, e podendo decidir jogar na equipe que quisessem.

O maior furor foi causado por LeBrob James, o principal jogador da liga e provavelmente o principal esportista da atualidade, em termos de capacidade técnica, força, idade e apelo comercial. LeBron optou por juntar-se a Dwyane Wade e Chris Bosh, os outros principais free agents, para reforçar o Heat, que passou de coadjuvante para um dos favoritos, ao lado do bicampeão Los Angeles Lakers, Celtics e Orlando Magic.

Pat Riley, um dos maiores técnicos da história e presidente do Heat, conseguiu trazer seu Big Three através de uma estratégia arriscada, pois dispensou ou trocou praticamente todo o elenco, e caso perdesse seu astro Wade, o Heat seria obrigado a gastar em jogadores de segunda linha. Mas Riley mostrou porque é um mestre nos bastidores, fazendo milagre para completar o elenco do Heat com grandes veteranos, que aceitaram jogar ao lado desses craques por salários próximos do mínimo.

Torço para o Heat desde 1990, quando morei por um ano em Miami, e adotei este time recém criado e que acumulava fracassos sucessivos. O time era limitado mas jogava com muita raça, liderado pelo armador Sherman Douglas, o pivô Rony Seikaly e pelo jovem ala Glen Rice, mestre em arremessos de 3 pontos que eletrizavam a geralmente pequena platéia na cavernosa Miami Arena.

A sorte do time mudou quando Pat Riley deixou o New York Knicks e mudou-se para Miami antes da temporada de 1995, e logo de cara trocou Rice por Alonzo Mourning, que tornou-se o verdadeiro símbolo de um time guerreiro e ao mesmo tempo talentoso, especialmente com a adição de Tim Hardaway no ano seguinte. O Heat passou a figurar entre os principais times da liga, mas acabava sofrendo derrotas para seu arqui-rival Knicks nos playoffs, um verdadeiro carma para o time e Riley.

O draft de 2003 deu início à salvação do Heat, quando Wade pegou um time de garotos e chegou à semifinal do Leste. Após a temporada, Kobe Bryant brigou com Shaquille O’Neal e Phil Jackson, e Shaq acabou indo para Miami. 2006 foi o ano da glória, com a conquista do título após uma memorável série de Wade contra os Mavericks, só que Riley não conseguiu segurar o elenco e o time passou para último em 2008. Agora espero que a fase áurea dure um pouco mais, já que o Big Three tem contrato por seis anos.

Estava assistindo à escolha de LeBron ao vivo, em junho na ESPN, e esperando a escolha pelo Heat, mas sou obrigado a confessar que ainda não me sinto confortável com isso. Torço contra ele desde 2003, e ainda sofro para vibrar com ele no meu time. Para mim Wade sempre será o cara do Heat, por tudo que já fez defendendo a equipe. E para ser sincero, mesmo com todo o sucesso, Wade ainda é meu segundo maior ídolo no Heat, atrás de Zo Mourning, que era o CARA.

Aqui vão meus palpites para a temporada, com a classificação de cada divisão e minha previsão para os playoffs (negrito para os que chegam nos playoffs):

Atlantic – Celtics, Knicks, Sixers, Raptors, Nets

Southeast – Heat, Magic, Hawks, Bobcats, Wizards

Central – Bulls, Bucks, Pacers, Cavaliers, Pistons

Southwest – Mavericks, Spurs, Rockets, Grizzlies, Hornets

Northwest – Thunder, JazzBlazers, Nuggets, Timberwolves

Pacific – Lakers, Suns, Warriors, Clippers, Kings

Leste – Heat x Celtics

Oeste – Lakers x Mavericks

NBA – Lakers x Heat

Infelizmente acho que o Heat não leva nesse ano, devido à força e entrosamento dos Lakers, mas a partir do ano que vem começa de fato a dinastia em South Beach.

%d bloggers like this: