Arquivos de sites

O futebol brasileiro no segundo semestre de 2015

Dunga na última convocação da Seleção Brasileira (André Durão/Globo.com)

O segundo turno do Brasileirão 2015 começou no último final de semana, e as 20 rodadas até aqui disputadas demonstram um grande equilíbrio e baixíssimo nível técnico, com exceção dos líderes Corinthians e Atlético-MG, que ainda apresentam um futebol um pouco mais constante e elevado em relação aos demais. A outra exceção fica por conta do Vasco, que consegue se destacar pelo futebol absurdamente ridículo que apresenta, estando no seu terceiro treinador e que provavelmente não será o último até o final da competição, onde o rebaixamento é quase certo. O clube, que já foi grande mas teima em ressuscitar dinossauros como Eurico Miranda, deve ser o primeiro “grande” a ser rebaixado pela terceira vez desde a criação do formato em pontos corridos. O Vasco quase chegou ao título em 2011 mas mesmo assim seus sócios decidiram implodir o trabalho, aparentemente sério apesar do pouco sucesso, vinha sendo tentado pelo ex-presidente Roberto Dinamite, e o futuro do clube é bastante sombrio.

O Corinthians começou mal, mas não perde desde a oitava rodada, com 12 partidas invictas. Alcançou uma pontuação altíssima no primeiro turno (40 pontos) e fará a maior parte dos jogos difíceis do segundo turno no Itaquerão, com exceção do confronto com o Galo, que deverá ser disputado no Mineirão, na provável decisão, no dia 1o de novembro. Nas últimas rodadas o time começou a fazer muitos gols e nem parece uma equipe comandada por Tite, com tanto poder ofensivo. Não acredito que o título escape do Corinthians, pois o Galo é muito irregular para uma competição em pontos corridos, seu estilo é mais adequado para mata-mata.

A Copa do Brasil também “começou” de fato na semana passada, com a entrada dos clubes que disputavam a Libertadores, e nesta semana conheceremos os oito classificados para as quartas-de-final. O Galo deve recuperar a forma e vencer o Figueirense, e o Corinthians não deve reverter a vantagem do Santos, um time com ataque forte e que recuperou a boa forma do Paulista. Acredito na classificação do Internacional, Grêmio, Paysandu, Palmeiras e Vasco. Para finalizar, por mais que considere um horror o estilo e a postura do fraquíssimo Juan Carlos Osorio, na minha opinião o pior treinador que já comandou meu Tricolor, creio numa classificação frente ao Ceará, principalmente pela fragilidade de um timeco que está, disparadamente, na lanterna da Série B do Brasileiro. Mesmo que avance, o São Paulo não deverá ir muito longe e eu penso que os favoritos na Copa do Brasil sejam o Santos e o Internacional. Se tiver que escolher um, vou de Peixe.

A Seleção Brasileira deu mais um vexame na Copa América, mas não dava para esperar muito mais após outra palhaçada do Neymar, e a presença de jogadores patéticos e que jamais deveriam voltar a vestir a amarelinha, como Thiago Silva e Daniel Alves, além de jogadores fracos como Everton Ribeiro, Fred, Fabinho e Geferson (com este nome nem deveria poder jogar !!!). Gostei bastante da convocação para os próximos amistosos, especialmente da presença dos dois Lucas (Lima e Moura) e o retorno de Hulk. Considero a presença de Kaká como algo pontual portanto não vou reclamar nem elogiar, mas ele não tem muito o que acrescentar à Seleção e espero que não seja mais convocado. Lamento muito o fato de Coutinho não ter sido chamado, pois creio que ele seja um dos poucos expoentes que temos em grandes clubes, na parte ofensiva. Eu gostaria muito que Dunga jamais devolvesse a faixa de capitão, e que nunca deveria ter sido oferecida, ao Neymar, quando ele puder jogar novamente nas Eliminatórias, na dificílima partida contra a Argentina, pela terceira rodada, em novembro.

Nosso único craque desfalcará a Seleção nas duas primeiras rodadas, contra Chile fora de casa e Venezuela em Fortaleza. Nossa última partida de 2015 será contra o Peru, em Salvador, e tenho grande preocupação quanto aos resultados do time neste início de Eliminatórias. Acho que podemos conseguir 7 pontos mas também não me surpreenderia se atingíssemos apenas 4 pontos, com duas derrotas fora de casa em um empate contra Peru ou Venezuela. Não acho que ficaremos fora da Copa da Rússia em 2018, mas tenho certeza que o caminho será bastante sofrido.

A realidade é que nosso futebol, grande e vistoso, cheio de craques dando show pelo mundo, não existe mais. Ainda seremos um país com times razoáveis e um outro bom jogador aqui e acolá, mas é bom que reconheçamos que, a não ser que as coisas mudem de forma rápida e muito forte, a queda ainda continuará por muito tempo e a distância frente aos europeus irá aumentar de forma gigantesca. Sorte de quem pode acompanhar o futebol brasileiro, seja nos estádios, ou através do rádio ou televisão, entre 1950 e o início dos anos 2000. Daqui pra frente eu recomendo aos que gostam de futebol, escolher uma equipe européia para torcer, mesmo que ainda simpatizando com nossos timecos locais, para que possa ao menos acompanhar boas partidas.

%d bloggers like this: