Arquivos de sites

Temporada de futebol começa a esquentar nessa semana

2197049_full-lnd

Argentina e Uruguai enfrentam-se no melhor jogo desta semana / Getty Images

O início de setembro marca o verdadeiro começo das competições de futebol de alto nível no mundo, algo que infelizmente o Brasil e a América do Sul ainda não compreenderam, e insistem em organizar suas competições de forma diferente, encavaladas, mesmo com a facilidade de acesso às informações que permite copiar a fórmula de sucesso europeu.

Neste ano, além do início da UEFA Champions League e dos principais campeonatos nacionais europeus, o início de setembro traz um bônus. Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, que se iniciam para as nações da UEFA (Europa), chegam na fase decisiva na AFC (Ásia), trazem partidas importantes na CONCACAF (América Central e do Norte) e na embolada classificação da CONMEBOL (América do Sul), teremos a sétima e oitava rodada, que podem começar a trazer um certo distanciamento entre os países que devem chegar à Copa da Rússia e aqueles que amargarão mais uma Copa pela TV. As disputas na CAF (África) terão sua fase final a partir de outubro, e como sempre devem ser muito equilibradas, pois existem mais de dez candidatos às cinco vagas disponíveis.

Para o Brasil, será uma semana crucial. Tive iniciará sua gestão enfrentando o líder Equador, fora de casa, e em seguida enfrenta a Colômbia, em Manaus, na famigerada Arena da Amazônia. Estamos em sexto lugar, e fora até da repescagem para a Copa, e nossa seleção não traz nenhuma confiança ao torcedor, pois não temos o menor poder ofensivo e jogadores bons, mas somente um craque. Darei meu voto de confiança ao competente Tite, e creio que teremos 4 pontos após estas duas partidas, num 0x0 em Quito seguido de uma magra vitória de 1×0 em Manaus. No melhor estilo do treinador gaúcho (já descobri que não conseguiremos nos livrar destes seres !!!!!)

A Argentina também trocou o comandante, mas na minha opinião estará pior com Bauza do que com o superior Martino, mas deve vencer suas partidas e posicionar-se como a principal força do momento no continente. É a líder do Ranking da FIFA e só não venceu as grandes competições que disputou recentemente por meros detalhes, e especialmente pela incompetência de Higuaín em fazer ao menos UM golzinho entre as diversas chances claras que teve nas finais da Copa do Mundo em 2014, e das Copas Américas de 2015 e 2016.

Equador deve sair com um ou dois pontos após enfrentar Brasil e Peru, e ficará embolado após um início formidável nas Eliminatórias.O Chile pode surpreender, pois seus jogos permitem levar seis pontos, apesar de que o Paraguai está retomando um futebol consistente e pode manter-se na briga com ma vitória sobre os bicampeões da América em Asunción. Uruguai e Colômbia devem levar três pontos nesta semana. As outras seleções são, na minha opinião, cartas fora do baralho.

Para resumir, creio que a classificação continuará embolada após estas duas rodadas.

Na Europa, são 13 vagas (somadas à anfitriã Rússia), e a disputa será em nove grupos, onde os vencedores classificam-se diretamente, e os segundo colocados dos grupos disputam repescagem para as quatro vagas restantes. O pior segundo colocado não participa desta repescagem, portanto apenas a liderança do grupo garante.

Este formato faz com que os grupos com equipes mais equilibradas sejam os mais perigosos, e para sorte de algumas potências futebolísticas, que caíram em um mesmo grupo, isso não aconteceu em todos os grupos da UEFA. Itália e Espanha dividem um grupo, mas seus adversários são fraquíssimos, com pouco risco para o segundo colocado. Em contrapartida, França e Holanda estão no mesmo grupo com a Suécia, que não é nenhuma maravilha mas já atrapalha.

Algumas potências estão em grupos fáceis e devem classificar-se sem muita dificuldade, especialmente Alemanha, Inglaterra e Bélgica. Croácia briga com Turquia e Islândia (!!!) no grupo I, Portugal com a Suíça no grupo B, País de Gales com Sérvia no grupo D, e no fraquíssimo grupo E, Romênia, Dinamarca e Polônia devem aproveitar-se da sorte e obter a vaga na Rússia.

A Ásia “dá” vagas para todo mundo, e os suspeitos de sempre devem se classificar. Austrália e Japão tem um caminho facílimo, e Irã e Coréia do Sul devem disputar as duas vagas do seu grupo com o Usbequistão.

Na África, a Tunísia caiu em um grupo fraco e deve classificar-se, mas o melhor time do continente, a Argélia, enfrenta pedreiras como Nigéria e Camarões. Aposto na Argélia, mas a Nigéria pode beliscar essa vaga na Rússia. Costa do Marfim deve obter a vaga na quarta Copa seguida, pois o os adversários não são assustadores. O grupo D é o de pior nível, e podemos ter estreantes em Copa do Mundo, pois Cabo Verde é um dos candidatos à liderança do grupo, devendo brigar com Senegal e se der alguma zebra, África do Sul. O último grupo também é forte, com Gana favorita sobre o tradicional Egito e o perigoso Congo.

Na Champions League, os suspeitos de sempre são ainda mais favoritos nesta temporada, pois algumas forças estão em baixa ou reestruturando-se, casos das ausentes equipes italianas (Milan, Internazionale e Roma) e inglesas (Manchester United e Chelsea) respectivamente. Novos, e excelentes, treinadores no Bayern Munich (Ancelotti) e Manchester City (Guardiola) podem dar uma nova cara aos já fortíssimos times, que junto com a Juventus devem fazer frente aos espanhóis (Barcelona, Real e Atlético de Madrid) que estão dominando a competição nesta década. Após anos de gastança, o Paris St-Germain não fez nenhum grande movimento mas chega novamente para brigar, com seu elenco estrelado e cheio de craques sulamericanos. Se tiver que escolher uma equipe para surpreender, mesmo que improvável, esta é o Benfica, que tem um grupo razoavelmente fácil e, apesar de ter perdido alguns titulares, tem tido muito sucesso nos últimos anos.

Previsões futebolísticas – Copa América 2011

Messi é a esperança de bom futebol nesta fraca Copa América - Andres Stapff

A edição número 43 da Copa América chega na fase decisiva neste final de semana, com as partidas das quartas-de-final. Como mencionei no post anterior, não pude fazer minhas previsões antes do início do torneio, mas devido ao formato desta competição, sinceramente não creio que tenha havido grande diferença.

Uma competição continental que se obriga a convidar países de outros continentes para “completar” a tabela já deve ser considerada horrorosa, logo de início. A partir da edição de 1993, a CONMEBOL decidiu convidar 2 seleções (o México e mais uma “coringa”), para que seja possível a disputa com 12 equipes, formando 3 grupos de quatro países. Para piorar a emenda, oito times se classificam para a fase final, portanto é preciso de um esforço descomunal para não passar da primeira fase, o que por si só denigra ainda mais esta competição, que se fosse bem elaborada poderia ter grande repercussão e apoio internacional. Vale ressaltar que até o Japão foi convidado para a Copa América, disputando em 1999 e se recusando a vir neste ano, devido aos trágicos acidentes ocorridos no país em 2011.

Quase todo mundo que presta se classificou, com exceção do convidado México, que mostrou a importância desta competição ao levar a equipe C para a Argentina, e perdeu todas as três partidas que disputou. A surpresa ficou por conta da Venezuela, que classificou-se em segundo lugar, e invicta, no grupo mais difícil da primeira fase, ao empatar com Brasil e Paraguai, e vencer o Equador. Os confrontos do mata-mata, com meus palpites para os vencedores, serão os seguintes:

Colômbia x Peru / Argentina x Uruguai

Brasil x Paraguai / Chile x Venezuela

Mesmo com atuações muito abaixo do esperado, mas normais desde que o fraco Mano Menezes assumiu o time, nossa ruinzinha seleção deve chegar à final, pois os adversários são simplesmente horrorosos. O Paraguai tem um bom setor ofensivo, mas falta camisa e experiência, e sabemos que eles vão amarelar como de costume. Será um jogo disputado, mas o Brasil leva a melhor. O Chile parece o Paraguai, pois tem bons atacantes, mas sua defesa é inferior aos nossos vizinhos, e acho que na semifinal o Brasil passa com certa facilidade.

Do outro lado teremos a Colômbia do matador Falcão Garcia, que não terá grandes dificuldades para bater o Peru, mas não acho que passe do vencedor entre Argentina e Uruguai. Os celestes vieram com a mesma base que fez bonito na Copa da África do Sul, com bons jogadores e futebol de conjunto. Os anfitriões deram vexame nas duas primeiras partidas, mas enfim o fenômeno Messi resolveu jogar bola, e o patético treinador Sergio Batista colocou Agüero como titular, e a equipe ganhou maior poder ofensivo. Este grande duelo entre as seleções com mais títulos da competição (14 cada) pode acabar de qualquer jeito, especialmente pelo fato da Argentina ter uma defesa muito fraca, ao contrário do Uruguai, mas não tenho coragem de ir contra os donos da casa.

Uma final entre Brasil e Argentina, pela terceira vez consecutiva, seria a única forma de elevar este torneio. O Brasil tem um time renovado e sem o menor padrão de jogo, mas venceu as duas últimas finais contra os hermanos e está numa grande sequência no torneio sulamericano, conquistando quatro das últimas cinco edições. Temos uma defesa sólida (caso Maicon jogue), mas nosso goleiro só não está acabado na cabeça do treinador. O meio defensivo é pegador e sabe sair jogando, mas nosso ataque não assusta ninguém. Falta uma referência na frente, que sinceramente o futebol brasileiro não possui. Sempre fui fã de Alexandre Pato, mas a verdade é que ele regrediu demais nos dois últimos anos, e hoje eu não confio nem um pouco nele. Tomara que ele volte a ser a promessa do início da carreira e queime minha língua.

A Argentina é mal comandada e tem (há MUITOS anos) uma defesa bisonha, mas o talento no ataque é indiscutível. Como disse antes, a esperança é que Maicon jogue, pois caso contrário Di Maria fará uma festa pela esquerda. Vou torcer muito para que o Brasil seja tricampeão, chegando ao nono título continental, mas meu palpite racional é de que a conquista seja albiceleste.

%d bloggers like this: