Category Archives: Política

Back in Action

377 dias depois, volto ao blog para dividir minha sabedoria com meus queridos amigos.

A última atualização foi na manhã do dia 12 de junho de 2014, dia da abertura da Copa do Mundo de Futebol, horas antes do Brasil estrear contra a Croácia. Naquele dia deu para perceber que nosso time era ridículo, dependia imensamente de um único jogador e só avançaria com ajuda da arbitragem, muita sorte e principalmente da fragilidade ainda maior dos adversários, razão pela qual chegamos até a semifinal.

Passado o vexame, com um recorde de gols sofridos por um país sede (14 em 7 jogos), um desempenho de 3 vitórias, 2 empates e 2 derrotas e uma choradeira ridícula durante todo o mês, o futebol brasileiro começou a perceber que já não possui a mesma qualidade, apesar de ainda manter um alto prestígio devido à sua história e tradição de sucesso.

Dunga foi chamado e ninguém acreditava que ele pudesse ter êxito, mas o que se viu foi uma seleção comprometida e bem treinada, consciente de suas limitações e bastante oportunista, nos diversos amistosos que o Brasil disputou, vencendo fortes seleções (Chile, Colômbia, Argentina e França), até a derrota da semana passada, na segunda rodada da fase de grupos da Copa América, contra a Colômbia, onde o Brasil não viu a bola e o 1×0 ficou de ótimo tamanho. A partida confirmou o status de overachiever que Dunga manteve com seu trabalho, pois o elenco é muito ruim, disparadamente a pior fase da Seleção Brasileira em todos os tempos. O baixo nível da Copa América pode muito bem permitir que nossa Seleção saia de Santiago com o título, mas está claro que o futebol sul-americano está muito abaixo do europeu, inclusive nas seleções, não somente nos clubes como já ocorre há décadas. A realidade é que o Brasil já não produz bons jogadores há tempos, nem mais bons volantes, zagueiros e goleiros nós temos, pois estes vinham sendo os jogadores de qualidade surgidos na última década, já que meias e atacantes de alto nível não produzimos há mais de 15 anos, com exceção de Neymar, única luz produzida em terras tupiniquins desde o início dos anos 2000, quando Kaká apareceu em 2001.

O Brasileirão 2015 começou há pouco mais de um mês, e algo que não mudou foi a falta de organização dos clubes. 9 treinadores já foram trocados em 8 rodadas, e existem muitos na corda bamba ou com sua função de interino altamente ameaçada. EM 2014 houveram 23 trocas de treinadores, lideradas pelo Criciúma, pior equipe disparada, com 4 trocas na competição. Alguma surpresa deste desempenho ? 2015 deverá mais uma vez levar um carioca à Série B. Vasco, Joinville e Coritiba são fortes candidatos ao rebaixamento, e a briga será boa pela última vaga no Z4.

O último ano foi uma loucura para o Brasil, com a eleição mais disputada de todos os tempos, onde infelizmente a presidente foi reeleita por uma apertada margem, devido ao apoio maçiço da população menos instruída e daqueles que mamam nas tetas do Estado, grupos que infelizmente não param de crescer neste país. Somam-se a estes desqualificados a meia dúzia de imbecis que vivem no conforto mas defendem o socialismo, sistema que a história provou não ser sustentável ou eficiente. Estes cretinos são os verdadeiros responsáveis pelo fracasso do Brasil, pois são eles que manipulam a massa ignorante e perpetuam o grupo inepto e desonesto que comanda o Brasil desde 2003. Para piorar, esta situação repete-se em boa parte da América do Sul, onde nossos imbecis comandantes desfilam com pompa ao lado de líderes falidos que estão sucateado seus países, enquanto dilapidam relações com parceiros fortes como EUA ou países com visão progressista, racional e liberal, como Peru e Colômbia.

No lado pessoal, o último ano foi extremamente corrido, pois abrimos um novo negócio que vem consumindo praticamente todo o tempo da família, principal razão do silêncio deste blog.

Eleições nas Américas

Legalização da maconha - Imagem via Wikipedia

Os próximos dias serão agitados e interessantes nos dois maiores países das Américas, EUA e Brasil, onde eleições serão realizadas nos dias 2 de novembro e 31 de outubro respectivamente. No caso norte-americano, serão eleições majoritárias, mas sem o pleito presidencial, que ocorrerá em 2012. Por aqui as eleições para o congresso ocorrem a cada dois anos, e os aliados de Barack Obama devem perder muitas cadeiras no Congresso, devido à insatisfação da população com o desempenho do presidente nestes dois primeiros anos em Washington.

Por falar em Obama, ele estará aqui em Charlottesville nesta sexta-feira, fazendo campanha para o democrata Tom Perriello, o representante do “nosso” distrito, que até o momento está atrás nas pesquisas contra o republicano Robert Hurt. Estamos pensando em dar um pulo até o Charlottesville Pavillion para ver de perto o presidente, e quem sabe tirar uma fotinho dele com as crianças. 🙂

Na minha opinião o tema mais interessante desta eleição está na Proposta 19 da California, que pretende descriminalizar o porte e consumo de maconha no estado. Eu nunca fumei, mas já cheirei maconha fumada ao meu lado em jogos de futebol e shows em diversas ocasiões, e pessoalmente sou contra qualquer tipo de moleza para usuários de drogas, mas admito que este debate é interessante. Estima-se que o consumo de maconha na California, maior estado americano, movimente 14 bilhões de dólares, sem que um centavo seja revertido para o governo na forma de impostos. Esta é a principal bandeira de diversos analistas, incluindo empresários, acadêmicos e celebridades, que estão aderindo e investindo na campanha pelo sim. George Soros acaba de doar 1 milhão de dólares para a campanha, pois crê que os benefícios superam em muito os prejuízos causados pela legalização da maconha.

A California é um estado completamente quebrado há vários anos, devido à má gestão por parte dos políticos (lembrem que o atual governador é ninguém menos que o exterminador Arnold Schwarzenegger) e políticas assistencias extremamente populistas e generosas (parece um lugar que conheço ?!?!). É aí que entra o forte argumento favorável à legalização, pois os impostos que o estado receberia com a venda da erva poderiam atingir 1,5 bilhão de dólares por ano, o que não cobre o buraco mas ajuda bastante na contenção das despesas. Acabei de ler um blog dizendo que o Humboldt County poderia tornar-se um renomado destino turístico com a maconha, um tipo de Napa Valley da marofa hahaha

Mudando de hemisfério, as coisas não parecem boas para nosso Brasil, pois a bruxa voltou a subir nas pesquisas e deve manter a corja do PT por mais quatro anos comandando o Brasil. Só nos resta ir às urnas no domingo (no meu caso só posso ajudar rezando, pois não votarei), pois sinceramente, os leitores deste blog não estão nos confins do Nordeste, portanto dificilmente vocês poderão achar petistas ou indecisos para votar no carequinha. Nessas horas meu lamento pela derrota paulista em 1932 volta com tudo. Apesar da revolução não ter sido necessariamente separatista, fico imaginando como seríamos sem o peso morto do resto do país ? Se bobear teríamos até umas três Copas do Mundo, mais do que nossos rivais sulamericanos Brasil e Argentina.

O sofrimento está quase acabando

 

Esteban Rojas agradece a Deus após sair do buraco. - Governo do Chile/CNN.com

 

Após 21 horas de resgate, faltam apenas 5 mineiros para que o resgate na mina San José, em Copiapó no Chile, seja encerrado. Graças a Deus este triste episódio chega a um final feliz, pois todos os trabalhadores estão relativamente saudáveis e sãos, principalmente no aspecto mental.

Para confirmar que este mundo é pequeno, sou obrigado a dizer que conheci uma chilena de Copiapó aqui nos EUA. O nome dela é Karina, e ela é casada com um colega meu aqui em Darden, Greg Little, um americano que esteve no Chile durante sua missão (mórmon), onde apaixonou-se pela rapariga. Os Little são um dos poucos que moram no mesmo condomínio que nós, mas não estão aqui no momento, pois Greg faz parte de um intercâmbio de Darden, e está passando este semestre estudando na China.

O mundo todo parou para acompanhar este resgate, que iniciou-se no final da noite de ontem, e apesar de ser uma história maravilhosa, acho que está sendo desculpa para um pouco de demagogia e aproveitamento político. O presidente do Chile, Sebastián Piñera, não sai da frente das câmeras, e ainda tivemos que aturar o Evo Morales dando uma aparição por lá. Me surpreendeu que o Lula ainda não tenha visitado o local, para ver se arruma votos para sua nefasta pupila.

Sumiço de velhinhos bilionários nos EUA

O bilionário John Kluge em 1997 - Bloomberg News

Após dez dias afastado, retorno com um assunto curioso, que vem gerando muita especulação, polêmica e teorias conspiratórias aqui nos EUA. Trata-se de uma exceção na lei de heranças, que surgiu no início do governo George W Bush, em 2001, quando o mesmo pressionou seus colegas do Congresso para aplicar grandes reduções nos impostos, inclusive para grandes fortunas. A exorbitante taxa era de 55% sobre o total da fortuna do falecido, e foi apresentada uma proposta que reduziria gradualmente a taxa até 45% em 2009, e curiosamente o ano de 2010 teria taxa ZERO. Além do mais, o valor das fortunas que sofreriam esta taxação foi elevado gradativamente, de US$ 1 milhão em 2001 para US$ 3,5 milhões em 2009. Em 2011, o piso voltará para o “baixo” valor de US$ 1 milhão e a taxa vai de 0% para 55%.

Parece piada mas é a pura verdade. Uma pessoa com US$ 10 milhões que faleceu no Natal de 2009, deixou US$ 4,5 milhões e impostos para o Tio Sam, mas aquele que morreu na sema a seguinte, já em 2010, passou tudo para os herdeiros, sem nenhum tostão para os súditos de Obama. Desde o ano passado que diversos milionários, com idade avançada, passaram a preocupar-se com etsa situação, positiva em 2009 mas bastante negativa em 2010. Muitos tinham certeza que familiares cuidariam extremamente bem deles em 2009, para que chegassem inteiros em 2010, ano em que a situação se inverte, pois uma morte cairia perfeitamente neste ano.

Existem diversos relatos de idosos que pediram expressamente para que seus familiares os poupassem em 2009, mas que não se importariam em morrer nessa ano, para poder beneficiar a família. Coincidentemente, diversos bilionários (o fundador do Taco Bell (Glen Bell), um magnata do petróleo (Dan Duncan) e o dono do New York Yankees (George Steinbrenner), entre outros),  faleceram repentinamente em 2010, o último deles John Kluge, morador daqui de Charlottesville. Kluge era o homem mais rico dos EUA no início dos anos 90, antes de ser superado por Bill Gates, Warren Buffett e Larry Ellison, entre outros neo-bilionários. Kluge fez sua fortuna com diversas propriedades de mídia, desde os anos 50, e foi um grande benfeitor de instituições acadêmicas, especialmente Columbia University, onde formou-se em Economia, e University of Virginia, pelo fato de viver em Charlottesville e adotar a região e sua comunidade. Kluge doou US$ 110 milhões em vida, e mais US$ 400 milhões após sua morte, para Columbia, e uma propriedade avaliada em US$ 45 milhões para Virginia.

A pergunta agora é quem será o próximo velhinho bilionário a morrer. Há 100 dias de 2011, acho que ainda teremos muita história curiosa pela frente, e muito herdeiro pensando como enviar seus queridos patriarcas para o céu. Será que Bill Gates vai contratar seguranças pra ceia de Natal com a família ?

Debate Interessante em uma Eleição Sem a Menor Graça

Serra falando durante o Debate Folha/UOL - Marcelo Justo/Folhapress

Me esqueci do horário de início, e assisti ao Debate Folha/UOL à Presidência da República, realizado na última quarta-feira (18/agosto) apenas a partir do quarto bloco. Não havia assistido ao Debate da Band, pois foi no memso horário do jogo do São Paulo na Libertadores, mas pelo que observei e li a respeito, este novo debate foi mais intenso, agressivo e quem sabe revelador.

Infelizmente meu candidato favorito aparece em má fase nas pesquisas, mas fico contente pois vi José Serra partindo para o ataque, com o intuito de revelar ao povo a verdade, seja ela qual for, por trás de Dilma Rousseff, ou Vilma, como prefere minha assídua leitora Cristina. Não moro no Brasil, nem próximo ao local de votação, que fica em Washington, DC, portanto não transferi meu título, e infelizmente não poderei votar no carequinha. Lamento este fato, pois Serra é meu político favorito, e tenho certeza de que será um excepcional Presidente para o Brasil.

Sou eleitor do PSDB desde que comecei a votar em 1992, e só não votei no partido quando não havia candidato no segundo turno, nos lamentáveis episódios de 1992 e 200, quando votei em Maluf e Marta respectivamente (podem xingar, eu mereço, é uma vergonha). Tive a “sorte” de estar com a perna quebrada em 1996, e não poder votar em Erundina ou Pitta, pois sei que acabaria tendo mais um voto a ser lamentado, apesar de que seria na Erundina.

O Debate Folha/UOL teve como destaque as perguntas dos assinantes, que poderiam pegar algum candidato de surpresa, mas como de costume, os três respondiam o que queriam, independente do conteúdo da pergunta formulada. Acho que a iniciativa foi excelente, especialmente pelo horário do evento, na parte de manhã, muito melhor do que um debate às 22 horas, concorrendo com futebol decisivo e ao vivo.

Nos resta torcer para o brasileiro fazer a melhor escolha para o futuro, mas tenho que certeza de que o povo fará a escolha certa, pois, infelizmente, numa democracia como a nossa, cada povo tem o governante que merece.

%d bloggers like this: